Skip to content

CONVERSA COOL: WALTER GRIAO

agosto 10, 2010

” A moda é para se divertir, criar novos padrões e conceitos.” Walter Griao

O entrevistado dessa semana é com o designer Walter Griao. Pode ser um novo nome pra você, mas ele tem uma carreira de sucesso no Japão, para se ter uma idéia ele desenha para três marcas diferente: GRIAO, Sfida e DressCamp.

Conheci o trabalho dele no programa da Multishow, Urbano, Renata Simões o entrevistou em Tóquio. O blog não poderia perder a chance de saber mais sobre esse brasileiro de 24 anos, que cria roupas masculinas e femininas num país que é apaixonado por design de vanguarda.

Fotos do lookbook da Sfida ilustram o post.

Como foi o processo de decidir ir ao Japão trabalhar com moda? Você já fazia isso no Brasil? E a receptividade do mercado japonês?

Dos 17 aos 19 anos estava estudando cinema e arte cênica no Brasil, não me interessava especificamente por moda, e sim pela  imagem, pelo comportamento humano e suas complexidades.

O falecimento do meu pai me suscitou uma vontade enorme de sair do Brasil, pensei em Cuba, Japão, dois países totalmente diferentes  culturalmente e politicamente… E acabei optando por Japão.

Cheguei e trabalhei um tempo para levantar uma grana, aonde um amigo modelo me convidou para morar com ele em Tóquio.

Aos vinte anos estava morando aqui e naturalmente personagens da moda foram me influenciando, pessoas como Ricardo Tisci, Raf Simons,  Jeremy Scott, Terence Koh, e entre outros artistas e designers , assim como os designers brasileiros como Oskar , Gloria coelho, Ronaldo Fraga, Isabela Capeto, e as meninas da Amontro e outros.

O convívio com essas figuras, as conversas, me ajudaram a formar um olhar sobre a moda e seus mundos.

Aos 21 anos decidi retornar ao estudo e esse momento focado me levou a marca John Lawrence Sullivan, do estilista, amigo e grande nome da nova geração de designers japoneses, Arashi Yanagawa. Trabalhei na marca durante 3 anos, paralelamente estudei moda, além de auxiliar a stylist Masumi Sakamoto em alguns trabalhos. Essa parceria colocou em contato com a moda masculina no e seus processos.Ainda trabalhando e estudando lancei minha própria marca com apenas 12 peças.

Hoje, com 24 anos, trabalho com a direção criativa de três marcas, a minha própria GRIAO que está indo para terceira coleção, Sfida marca de esporte masculina, e Dress Camp que tem 10 anos no mercado japonês e já passou pela direção de Marjan Pejokis.

A crise econômica esta aí, o mercado japonês caiu um pouco no quesito consumo, mais ainda continua forte. Percebo a redução de marcas brasileiras aqui e um crescimento das australianas.

Além das grandes marcas, os  japoneses gostam de consumir seus próprios produtos também. Temos aqui muitas redes de select shop, onde encontramos marcas famosas e novos designers incluindo minha marca. Chineses e coreanos são fanáticos pelos designers de Tóquio, sendo eles grandes compradores e clientes, o que segura uma considerável parcela do mercado japonês.

Para que tipo de homem se destina as roupas que você cria? Existe alguma estética que te inspira? Suas criações são mais globais ou conectadas somente ao mercado japonês?

Não me foco no mercado japonês e nem global. Foco nos meus clientes e na estética que venho criando. Em um ano tenho que desenvolver seis coleções para três marcas de conceitos completamente diferentes.

Gosto de brincar de criar personagens e tendências.

Ontem Madona, hoje Lady Gaga.

Em entrevista a Renata Simões, do Urbano, você disse que a moda masculina no Japão é “melhor” que a feminina. Isso é algo que não costumamos ouvir aqui no Brasil, é sempre o contrário. Como você ver essa relação do homem japonês com a moda e as diferenças com o nosso país?

É uma delícia andar pelas ruas de Tóquio e ver um skatista usando uma saia da última coleção Comme des Garçons com uma t-shirt da Givenchy e um tênis surrado da Vans… Poser.

Não! A moda aqui é mais democrática e está intrínseca a cultura consumista japonesa. O homem japonês, sem exceção, gosta, respeita, acompanha e consome moda. Marcas como John Lawrence Sullivan, Sfida, Undercover, N. Hollywood, entre outras, são marcas que pertencem a nova geração da moda masculina e se destacam no mercado internacional. Já as femininas, no meu ponto de vista, são poucas que se destacam. São elas Toga, Dress Camp e a GRIAO, claro.

Acredito que no Brasil ainda não é possível ver um entregador, por exemplo, vestindo Rick Owens, Lanvin ou Louis Vuitton, como vemos aqui.

A moda masculina no mundo inteiro tem vivido um momento especial. Novas imagens, novos conceitos de roupas, os homens gradualmente perdem o medo de ousar. Você percebe esse processo assim também? O Japão estaria na vanguarda disso tudo?

Claro,  é natural que seja assim,  a moda é para se divertir, criar novos padrões e conceitos. E em um país com tantas regras e padrões culturais, a moda se torna o principal meio de expressão das pessoas, e é por isso que os japoneses são tão vanguardistas.

O Designer vanguardista Thom Browne é bastante aclamado aqui. Designers que fazem a diferença na moda masculina e feminina são sempre bem vindos.

Você acompanha a moda masculina brasileira? O que acha dela?

Sim, mas é difícil comentar, pois não estou aí, mais gostei da última coleção de verão da British Colony, gostei das cores e dos cortes descontraídos; nada de exageros. Fiquei com vontade de ter tudo!

Beleza na simplicidade, esse é o mercado que vejo crescer no momento. Daí vem o trabalho de um bom designer mostrar a novidade na simplicidade.

Mas respeito todos os mundos.

Tem interesse em investir no mercado brasileiro de moda?

Sim, desfilar com a minha marca.

2 Comentários leave one →
  1. agosto 11, 2010 11:03 am

    Amei a matéria! é muito bacana ver o movimento do consumo masculino de forma global, claro, guardando as devidas proporções por uma questão cultural mesmo, vejo grandes mudanças nesse segmento!

    Bjos!!

  2. agosto 25, 2010 12:43 am

    de bento ao ofurô, minino jovem apaixonado vai dominar o mondo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: