Skip to content

CONVERSA COOL: JOÃO HENRIQUE CORREIA (STONE BONKER)

julho 27, 2010

João Henrique Correia

Minha nova Conversa Cool, não poderia ser mais cool, é com o designer João Henrique Correia, da Stone Bonker. Esta deve ser a grife brasileira sobre a qual mais comentei (leia mais I, II,III,IV) pelo simples fato de que me identifico bastante com o seu estilo. Ela foi criada em 2007 e possui um conceito baseado na naturalidade da elegância casual. E como revela o João, na entrevista, se inspira muito no modo de se vestir dos franceses.
A nova empreitada da jovem marca é a parceria com a Absolut e já é um sucesso, repercutindo internacionalmente. João concebeu “presentes” especiais que acompanham uma edição limitada da vodka premium, Absolut 100. São três modelos de gravatas (uma skinny, outra tradicional e uma com a ponta quadrada) em seda italiana com o design sofisticado, marca registrada da Stone Bonker.

Absolut e Stone Bonker

Detalhe da gravata especial criada pelo João para a Absolut 100

1) Conte-nos como começou a sua carreira na moda e o porquê da escolha pela moda masculina?

Sou designer gráfico por formação, e depois de algum tempo na área da publicidade, entrei para a primeira equipe de marketing da Diesel no Brasil. Em paralelo desenvolvia como free lancer alguns trabalhos para uma amiga – a Helô Rocha da marca Têca. Foi daí que o interesse pela moda surgiu. Digo que caí de para quedas e fiquei. Comecei com camisetas para presentar amigos, e a coisa foi desenrolando. Oito meses depois pedi demissão, comecei com a Stone Bonker de casa e depois de 3 anos estamos na sexta coleção. Sou de Aracaju e desde lá, antes de vir morar em São Paulo sentia dificuldade na hora de comprar masculino. O mercado vem crescendo mas ainda é limitado. Nunca tive dúvida em começar pelo masculino. Queria fazer roupa para mim e para os meus amigos. Parece que deu certo.
2)Quais têm sido os seus desafios para a sua grife? Você acredita haver compatibilidade entre os seus propósitos criativos e a receptividade do mercado consumidor brasileiro?

O Brasil é  grande e diversificado. Esse é o grande desafio. Sinto que no geral o brasileiro é resistente a novidades. São poucos os que creditam algo pelo simples fato dele parecer bom. Em geral funciona assim. Tenho poucos clientes realmente arrojados e que acreditam na coragem. E perceba que o que fazemos não é nada muito diferente. Trabalho no atacado, é o cenário que vejo. Talvez essa resistência fosse menor se tivessemos o varejo da Stone Bonker, a loja própria, vendendo todo o conceito da marca. Projeto para logo mais.
3)Comente um pouco sobre seu processo criativo. Qual é a imagem do homem que te inspira a criar?

Meu processo criativo é meio louco. Nunca é linear, digamos. Misturo um monte de coisa e conto uma historinha para mim mesmo. Gosto muito de cinema. Cinema europeu, francês. Nos últimos tempos venho batendo nisso. Eu penso demais, é de enlouquecer. O homem da Stone Bonker é artista, boêmio, inteligente. Ele é maduro o suficiente para ter uma pespectiva da vida, do mundo mas também jovem o bastante a ponto de não se leva tão a sério. Uma figura que me veio a cabeça agora, falando em cinema francês é o ator Loius Garrel. Na moda, a elegância descontraída do Paul Smith me agrada. Na estética, as imagens simplistas mas poéticas do Heidi Slimane são lindas.
4) O que você deseja acrescentar ao cenário da moda masculina brasileira?

Quero fazer o meu papel, seja ele do tamanho que for.
Quero ter as portas abertas e ver o sorriso nos rostos dos meus amigos..
4 Comentários leave one →
  1. julho 29, 2010 6:44 pm

    carisma digno de alguém qu faz algo com tamanha sutileza. Assim como vc, sou super fam da marca. ainda nao tenho nem uma t-shirt se quer, mas adoraria ter onde compra-lá. otima entresvista. e ele é daqui, bem pertinho de nós, Aracaju_SE;

  2. julho 30, 2010 8:44 pm

    João é fera. Tem um olho afiado, bom-gosto e boas ideias. Tem tudo para continuar essa historia de sucesso. Estamos torcendo!
    Parabéns pelo blog, Leo, tá mto legal!

  3. Edrizio permalink
    dezembro 20, 2010 5:11 pm

    O consciente coletivo desse jovem empreendedor e algo a se louvar citar Sir. Paul Smith, Heidi Slimane, que são visionários em tudo que fazem e ainda universalizar de maneira clara seu conceito de moda masculina e maravilhoso!
    Rendo graças aos céus por ainda existir vida inteligente na moda masculina!
    Ao entrevistado e ao entrevistador todo sussesso do mundo em 2011.

    • Edrizio permalink
      dezembro 21, 2010 10:19 am

      O sucesso do trabalho de vocês continuem por muitos verões!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: