Skip to content

Primeiro Dia de São Paulo Fashion Week:Cavalera e Osklen (Parte 1)

janeiro 17, 2010
CAVALERA

O local do desfile da Cavalera, que abriu o São Paulo Fashion Week, já denuncia a inspiração da grife. A Galeria do Rock, no centro da capital paulista, ficou lotada nesse domingo. É um lugar conhecido da galera descolada que curte rock.
O estilo rock and roll foi o que se viu no desfile, mas não o óbvio. Muito preto, jeans e camisas de bandas. E também ternos modernos, calças de alfaiataria com corte diferenciado, moletons com estampas coloridas. Uma releitura de todas as peças ícones do estilo rocker
Os looks que mais me chamaram a atenção foram os selecionadas nas fotos abaixo. O blazer jeans desbotado com bermuda, o terno preto com calça folgada de gancho mais baixo e o moleton estampada com cabeça de águias.

As calças jeans e de alfaitaria mais de proporção mais ampla, lembram a saruel, como mostra as duas primeiras fotos. A fila final do desfile revela toda a aura urbana e rocker da Cavalera.
Com carteza o rock será uma forte influência do inverno desde ano. Vimos no Fashion Rio a Auslander desfilar essas referência e também nos desfiles internacionais.


Prepare-se para conservar sua camiseta de banda surrada, aquele jeans preto gasto ou com acid wash (não rasgado demais) e se tiver um coturno, melhor ainda, porque será uma peças fetiche do inverno.Outra notícia boa é que para os homens o conforto voltou a ser uma tendência forte, calças mais folgadas e com o cavalo baixo (termo que define a parte da calça que fica abaixo do zíper, ou gancho localizado entre as pernas).


OSKLEN

A Cavalera apresentou um desfile urbano e usável, a Osklen escolheu um outro caminho, mais conceitual e impactante.
A grife de Oskar Metsavaht trabalhou com volumes, geometria, trançados, tricôs, misturando tecidos tecnológicos com materiais nobres como a seda. Um desenvolvimento do que a Osklen tem feitos nesses últimos anos. O conceito de encaixotar o inverno é bem percebido quando vemos as fotos do desfile.
O usável como essa camisa em tricô preto com listas largas coloridas, convive com essa enorme túnica estufada experimental e o casaco amplo estampado. Evidente que os volumes devem ser diminuídos quando forem as lojas.

As peças usáveis: shorts curtos, mas em material estruturado (nosso inverno não é tão frio assim), cadigã longo de tricô, camisa em degradê tie dye e golas volumosas.
Nem tudo foi preto, cinza ou em tom ferroso do desfile. A parte final do desfile da Osklen tons mais claros se destacaram.
Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: