Skip to content

Rápida Conversa Cool: Mário Queiroz

dezembro 14, 2009

A última Conversa Cool de 2009 é com um nome ilustre da moda masculina brasileira. O estilista Mário Queiroz.

Mário possui uma grife exclusiva de moda masculina desde 1995 e é um dos nomes mais importantes da moda brasileira. Além de estilista é também um intelectual e gosta de refletir sobre a imagem do homem contemporâneo na moda, publicou esse ano o livro O Herói Desmascarado – A Imagem do Homem na Moda (fruto de sua tese de mestrado).
1) Quando você começou a desenhar roupas masculinas qual era a força que te impulsionava? Existia um desejo de contribuir com uma renovação do mercado de moda masculina brasileira? Continua sendo essa até hoje?

Todos devem fazer diferença com seus trabalhos, acredito nisto e realmente é o que me impulsiona.
Quando comecei
era um segmento que não despertava interesse, fico feliz que eu tenha incentivado o crescimento do design de moda masculino por aqui.

2)No momento da sua criação existe algo, do seu conhecimento sobre o perfil do consumidor brasileiro, que te limita, ou te impede de ousar em certos aspectos? É difícil conquistar o consumido brasileiro?

Não é bom para o designer encarar as características do consumidor como impecílio se não fica impossível o entendimento. Somos um país novo, cheio de contrastes, é preciso ter paciência.

3) As suas inspirações estéticas vêm mais da moda feita na Europa ou das características do homem brasileiro e da nossa cultura?

Vem do que acontece na minha cidade, no meu estado, no meu país e no meu mundo.

4)Você está satisfeito com o espaço que a moda masculina tem na mídia brasileira?

Absolutamente. Ainda não temos uma revista de moda masculina por exemplo.

5)A alfaiataria clássica tem sido constantemente revisitada por diversos estilistas que desenham roupas masculinas, ganhando novas modelagens e interpretações. Você acredita que esse é um caminho para modernizar o guarda-roupa masculino?De certa forma isso também não prova que a moda masculina não é monotona e sem originalidade como muitas editoras de moda chegam a afirmar ?

A alfaiataria é importantíssima para a moda masculina, mas seu desenvolvimento é muito caro o que impede maiores vôos.

6)Em seu livro “O herói desmarcado” você analisa a forma como o homem contemporâneo é retratado pela moda, tomando como base os ensaios da Arena Homme Plus que rompe literalmente com imagens preconcebidas do homem e flertam fortemente com o homoerotismo. A influência do homossexual dentro da moda tem ajudado a redefinir a imagem do homem na moda?

Antes a imagem dos homossexuais eram de figuras mais livres, que sempre chamavam atenção e por isso mais abertas as novidades. Hoje sabemos que a sexualidade não pode caracterizar o estilo.
Temos gays que odeiam moda e novidades.


7)A mulher desde o século XIX é o foco da moda e a erotização do corpo feminino é muito mais aceita e comum. A roupa ajuda a isso ser feito, raramente a mulher se veste para se esconder. Com o homem até pouco tinha sido diferente. Você acredita que o homem vêm perdendo o medo de se expor e ao mesmo tempo a mercado da medo tem se voltado para o homem?

O homem do século XXI é mais livre para se expor sim, mas temos todos os tipos: da vanguarda ao mais resistente.

(PERGUNTA CLÁSSICA DO BLOG)

8)Se você tivesse o poder de influências de forma pragmática o que os homens brasileiros vestiriam ou não. Quais seriam as peças que você aboliria do guarda-roupa masculino? E quais você faria serem peças “obrigatórias”?

Obrigatórias aquelas que revelam o estilo de cada um, aboliria as que mascaram.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: